Sábado, 10 de Março de 2012

(26) “Quando perdemos alguém que nos ensinou a viver”

“Quando perdemos alguém que nos ensinou a viver”

                   

 

A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios

Na vida temos de tudo

Desde as pessoas que adoramos até as que não gostamos

Na vida morrem uns e nascem outros.

Perdemos os que mais gostamos

O mais injusto da vida é como ela termina….

 

Cada dia em que me levanto penso que  é mais um dia sem a

presença de alguém muito especial.

Esse alguém que me fazia sorrir , que me ajudou  crescer que

me ensinou a  saber ser feliz  , fez-me ver o mundo de uma forma diferente …

Mas  que agora  esse alguém  olha por mim ...

 

Num dia de sol brilhante acordei

e o sol  escondeu-se , nesse dia para mim era como

o mundo  termina-se naquele momento …

Fechei as cortinas e não queria acreditar no que

me tinha acontecido , nesse dia queria querer

que  tinha tido um pesadelo…

Naquele momento e ainda hoje tenho a certeza

que a vida é mesmo muito injusta  …

 

 

 

autora: Carolina Madeira

publicado por poesiaemrede às 02:25
link do poema | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Susana Ferreira a 17 de Abril de 2012 às 03:24
Gostei do teu poema e percebo a tua dor, agr em poesia rsp:
vive essa experiência sem rancor,
retira o que de melhor tem para te ensinar,
e rumo à vida que tem certamente o melhor para te dar:-)

Comentar poema

Poemas a Concurso

Publicação Final

(45) Manifesto

(44) A miséria que ningué...

(43) POETA DO MAR ONDULA...

(42) Longos sorvos de tem...

(41) Desgraça, grande mal...

(40) A voz da sociedade

(39) O Segredo das Palavr...

(38) Nada

(37) FORCA POÉTICA

(36) Portugal

(35) Globalização fratern...

(34) 18.02, tarde.

(33) livro de reclamações

(32) NO MEU RIO IMAGINÁRI...

(31) Tubarões

(30) Abril

(29) Da lusa gente (ou fa...

(28) Doença

(27) PORTUGAL IMIGRANTE

(26) “Quando perdemos alg...

(25) ANO 2012

(24) Como tu

(23) Desculpa

(22) "Se eu Mandasse"

(21) Depressão ( A doenç...

(20) O que se faz

(19) Viver para Ser

(18) ECO

(17) Justiça injusta

(16) Ainda ontem era Abri...

(15) Os Renegados

(14) PARA ALIMENTAR A ALM...

(13) Eau de Liberdade

(12) Mudança

(11) Sem Rumo

(10) Mentalidades

(9) Pura inocência

(8) Caos na Natureza

(7) " O Mundo "

(6) Que dizes do mundo

(5) Entre o Chão e o Céu

(4) DICOTOMIA DO QUERER E...

(3) PEDIDO EM ORAÇÃO A UM...

(2) (Des)encontros

(1) Mundo Imundo

POESIA EM REDE http://poesiaemrede.no.sapo.pt/

pesquisar poema

blogs SAPO

subscrever feeds